REGINA SANTOS

DANÇA: afro-brasileiras

        A matéria Danças Afro-brasileiras, consiste em encontros que apresentam danças tradicionais de matrizes africanas em África e da Diáspora sagradas e profanas. Por meio do corpo, propõe-se experiênciar organização rítmica, respiratória, tônus, gesto, rítmica trabalhando  o corpo dos participantes  de forma integrada. Ainda é estimulado descobertas e novas possibilidades nas relações entre seus contextos corporais e de maneira a despertar memórias tanto físicas quanto sensitivas e intuitivas - percebendo como as danças sagradas influenciaram ou dialogam na nossa cultura popular e na maneira de ritualizar e festejar. 

            Serão abordadas danças ritualísticas inspirada nos arquétipos dos Orixás em diálogo com danças populares como samba de roda, caboclinho, maculelê,  danças tradicionais de algumas etnias do Oeste Africano. Os participantes terão acesso ao histórico, simbologia, gestual, contexto sócio-cultural em que estão inseridas. Tudo terá como foco a dramaturgia corporal no intuito de perceber o corpo como narrativa com e para além da voz, afinal estaremos trabalhando com culturas que possuem voz, canto, dança narrativa e dramaturgia de forma integrada e harmônica.

SOBRE REGINA

 

             Regina Santos é bailarina, educadora, artista da cena, performer, historiadora e pesquisadora da cultura tradicional africana e brasileira. Com formação em Danças Brasileiras e Africanas no Brasil (Casa de Cultura Tainã, Instituto Brincante, Centro de Referência da Dança, Funceb) e no exterior (École des Sables-Senegal, Centre Momboye-Paris). Aulas e cursos com Leticia Doretto, Irineu Nogueira, Augusto Omulu, Vera Passos, Rosangela Silvestre, Fanta Konate, Mariama Camara, Djanko de Faranah, Youssouf Koumbassa, Aissata Assetou, etc..), Possui Formação em Canto Coral e Popular. Em percussão  brasileira e africana com mestres como Rafael Fazzion, Bangaly Konate Bolokada Conde, Babara Bangoura, etc). Como artista realizou espetáculos como ”Em Obras“ com grupo Batuntã, “Un Neaveau Pas” dir. Nora Chipaumire, Ecoles de Sables, Senegal, “Próximo Passo – O espetáculo” dir. Ivaldo Bertazzo. Idealizadora e fundadora da Cia Candaces de Arte Negra. Como coreógrafa já criou e interpretou composições próprias e sob encomenda para artistas como Iara Rennó, "MacunaOpera TransCriação" 2019, Leo Cavalcanti, Clipe "O que se cala" de Elza Soares 2018, dentre outros. Como educadora fez parte do Programa Curumim-SESC-SP, Programa Vocacional e Fábrica de Cultura. Foi do Bloco Afro Ilú Inã e do Bloco Afro Ilú Obá de Min desde 2014-2020. Professora de Dança Afro na sede do mesmo Bloco. Foi Educadora do NEER – Núcleo de Estudos Étnicos Raciais da SME- Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. É formadora do Coletivo IRETÍ – Formação em Cultura Negra para educadores (ProAC Cultura Negra 2014 e 2015). Atualmente é integrante da Cia Sansacroma de Dança Negra Contemporânea e bailarina convidada da Corpórea Cia. de Corpos.