RUY

FILHO

ESTÉTICA E TEORIA TEATRAL

          O módulo está estruturado como um percurso de investigação sobre a estética no contemporâneo, a partir do como esta dialoga em sua multiplicidade e pluralidade com perspectivas mais atuais apresentadas nos anos recentes por intelectuais de diversas áreas do conhecimento. A estética, então, será abordada como algo além da visualidade e apresentação final para agregar o entendimento também do sujeito como participante na construção de estéticas narrativas. O curso inicia desvelando como historicamente a percepção sobre o humano determinou vínculos profundos às linguagens teatrais, e como as novas qualidades agora colocam tanto na escrita quanto nas manifestações estético outros paradigmas. Para tanto, artistas espetáculos atuais servirão para demonstrar algumas das mais relevantes experimentações em movimento ao compreender outra perspectiva ao humano e civilizatório, os argumentos tradicionais podem ser confrontados por outras lógicas, que não as eurocêntricas e ocidentais, abrindo espaço para proposições de intelectuais orientais, africanos e lideranças de povos originários diversos de nossa época, quais entendem o corpo e a ambiência – em suas múltiplas manifestações - por centrais ao acontecimento estético manifesto também pelo teatro, e o quanto isso requer outras estratégias narrativas, de apresentação, de encontro com o espectador e com a construção dos próprios conceitos. 

SOBRE RUY

 

          Editor e idealizador da plataforma de arte Antro Positivo. Bacharel em Artes Visuais, acompanhou como ouvinte as disciplinas Semiótica, Ciências Cognitivas (PUC-SP) e Direção Teatral (ECA-USP). Desenvolve experimentos de escrita crítica para festivais e instituições de diversos países, sendo os mais recorrentes Brasil, França, Alemanha, Portugal, Áustria, Polônia, Argentina e Holanda. Editou os catálogos dos festivais Mirada e Tempo Festival. Foi professor convidado dos Núcleos de Dramaturgia do SESI São Paulo e Curitiba. Junto a SP Escola de Teatro, tem atuado em aulas especiais para os cursos de Dramaturgia e Direção. Foi curador convidado do FIAC (Bahia), do FIT Rio Preto 50 anos, da série “Encontros Improváveis, Mas Não Impossíveis” para o SESCSP e por três anos programou Teatro, Dança e Performance para o Teatro do Centro da Terra. Mediou duas edições do Encontro Artes Cênicas & Negócios e as três últimas edições das Palestras Documentadas (Festival de Curitiba). Integrou, até 2020, a International Association of Theatre Critics no Brasil. É idealizador e curador do OUTROS Festival de Artes, criado em 2021 especialmente para o ambiente digital.